Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Último sarau


O último sarau da carioca vai ser realizado no dia 2 de dezembro, que é sexta-feira que vem...

Como sempre o sarau vai ser realizado na primeira sexta-feira do mês. O sarau da carioca surgiu como uma resposta à viol~encia vivida no Rio de Janeiro. Digo isto porque a primeira sexta-feira de dezembro de 2010 foi a sexta-feira seguinte à Ocupação do Morro do Alemão pelas Forças do Estado.

O sarau tem o apoio cultural do CNA Olaria, que faz as impressões das folhas á serem cortadas, dobradas e distribuídas gratuitamente para os transeuntes das ruas.

Como eu não consegui arrumar nenhum patrocinador interessado em apoiar financeiramente este projeto cultural, ele terá o seu fim no dia 2 de dezembro.

O legal é que as Sopinhas de Versos vão deixar um legado e tanto!

Com a distribição gratuita das Sopinhas de Versos, em diversos bairros cariocas, eu consegui formar um pequeno nicho de leitores favoráveis à poesa no Rio de Janeiro, o que não existia antes de dezembro de 2010.

AS Sopinhas de Versos provocaram uma ruptura no cotidiano do Rio de janeiro, que foi justamente a introdução da poesia na vida das pessoas, assim, de uma maneira fácil - não despreocupada! De uma maneira simples, e sem agredir ninguém...

Isso foi é é a Revolução dos Versos!!!

Ah, se todos os revolucionários da História tivessem essa preocupação...

Nem a literatura, nem os poetas aceitam amarras. O Maiakovsk, por exemplo, se viu tão suprimido pelo Estado nazista de Hitler que escreveu a poesia "O Balaço" e deu um tiro na cabeça. Se libertou, de uma maneira ou de outra... Esse não é um bom exemplo!

Alguns poetas querem fazer política, colocando a poesia, as suas obras - um viés literário - na ação, mas não conseguem... Ficam marcados: haja visto os "Intelectuais do PT".

Pois é. O Sarau da carioca vai acabar, mas a Sopinha de Versos não. A ação poética vai continuar na internet, no canal do You Tube - sopinhadeversos.

É uma penas, pois uma ação, para funcionar tem que sair da internet, e não em dias marcados, mas sim todos os dias, e as pessoas devem comentar a ação fora da internet.

_ Foi bom enquanto durou. Esses doze meses de ruptura poética no cotidiano carioca, mas dia 2 vai acabar...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Um Ruptura Social

Na verdade a semana organizada pelo fazendo Arte ocorreu dentro de um evento Global de Empreendedorismo que ocorreu em otras partes do mundo também.

A Semana carioca se propôs a ensinar, a apontar o caminho para o Empreendedor Cultural poder fazer e viver do que sabe fazer.

Isso durou até o dia 27 de novembro aqui no Brasil; provavelmente, em outras partes do mundo também...

O legal é que aqui no Rio de janeiro, ao menos, ela foi uma ruptura, agora é preciso se saber o que fazer com essa ruptura. Se vamos deixar ela se fechar novamente ou se vamos forçá-la até romper todo o cotidiano carioca, brasileiro e mundial!!!

Dennys Andrade
Quando eu era pequenino, então            (Poema Livre)
Pensava em ser grande, outrora
Agora que sou grande, senão Sinto-me pequenino, agora
Pequenino na altura, perdura Grande na inspiração, senão
Outrora não tinha moldura, altura! Mas tinha coração, então
Os homens não se medem aos palmos, enfim
E são grandes de pulsação, coração
Fazem poemas para ti e para mim, sim!
E com grandes dão, ficarão
Todo meu ser é amor, esquema
Escrevo com verdade, emoção
Os meus versos e rimas, poemas
Para o teu vazio, coração

Autor Quelhas

domingo, 27 de novembro de 2011

Semana de Arte Carioca

A Revolução dos Versos acontece!!!

Participei dos três dias de atividades do Fazendo Arte na UFRJ, que aconteceu durante os dias 16, 17 e 18 de novembro de 2011...

No dia 17, durante a palestra de Luiz Claudio Duarte - engenheiro do Rock in Rio -  tive que sair mais cedo, durante a palestra... Fui para o acampamento do Ocupa Rio, na Cinelândia (na Praça Floriano Peixoto) e cheguei a tempo de assistir à uma outra palestra de um filósofo que está acampado lá... O nome dele é Fernando... Eu já conhecia ele de uma outra vez que estive lá, e percebi que ele só se expressava através de uma sanfona vermelha...

Nessa palestra, a do Fernando que é um filósofo, ele explicitou uma teoria formulada por ele, que diz que "se uma flexa te atinge, o alvo na verdade, não era você", e sim a consequência da sua morte. Poderia até mesmo ser a árvore que está atrás de você! (...)

Cheguei a tempo também, de ver e gravar (You Tube: sopinhadeersos) uma explicação de um cara que fez um sistema cíclico de fotosíntese, da natureza, dentro de uma garrafa pet, utilizando apenas areia, terra com humos, uma mudinha de planta e um pouco de água... Isso foi antes da palesra do Fernando - como é que as coisas se encaixão!

Durante a palestra em si, o Fernando Filósofo começou a discutir com uma outra integrante acampada lá no Ocupa Rio também; que estava sóbria e não entendeu o conceito que ele queria passar: insistiu que o filho dela era a continuação dela, o que foi rebatido: "Você não tem direito sobre o seu filho, o sueu filho tem direito sobre você", que gerou a maior discussão no Ocupa Rio.

Na explanação ele deu o exemplo de uma árvore, que talvez o objetivo da flexa não fosse realmente ela e sim a árvore que estava atrás dela, na qual ela estava presa, por exemplo.Fernando Filósofo começou a explicar, se baseando no exemplo da árvore, que nós éramos uma árvore, mas que os frutos não eram os nossos filhos... A sóbria rebateu ferrenhamente!

Durante a explicação/discussão, que acompanhei atenciosamente, a questão da árvore e a questão do fruto, explanei:

_ Tá vendo esses papeizinhos que estou distribuindo? - explicando para a sóbria e pata todos também - Isso se chama Sopinha de Versos...

Isso é a semente! Você é a árvore e o fruto é a reflexão que se faz ao consumir, - ao usufruir - ao ler as Sopinhas de Versos...

Fernando Filósofo, que antes de começar a palestra estava fazendo voto de silêncio - que estava se expressando apenas através da música, do som produzido por uma sanfona vermelha - e que estava quebrando-o para poder explicar sua teoria a todos, olhou para mim - prestando atenção - e sorriu.

_ Acho que ele não esperava encontrar alguém que entendesse tão bem o conceito que ele queria passar.

Bem, isso que ele explanou acontece à todo momento e à toda hora. Um exemplo foi e é a Primavera àrabe... Outro foi o Ocupy Wall Stret, que teve início nos Estados Unidos e se espalhou para todo o planeta.

O Ocupa Rio é resultante deste movimento contra o capital, onde 99% da população mundial trabalha para sustentar o 1% mais rico...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Quando a iniciativa passa de um país para outro

O colunista do Digital e Mídia pedro Doria cita ainda em seu artigo do dia 22 de novembro de 2011, cita o caso da jovem egípcia Aliaá, que se despiu em frente à cãmera do computador de seu computador.

Em Israel, "um grupo de mulheres achou o máximo e, nuas, em conjuto, posaram com uma faixa de apoio. Publicaram no FACEBOOK. (...) É uma 'revolução solar', que nasce na TV e se completa nas milhões de conversas que ocorrem pela rede todos os dias" - a Globalização ocasiona mudanças comportamentais em todo o mundo!

Dennys Andrade

"

Primavera Árabe

(Artigo, Pedro Doria, jornal O Globo 22/11/2011)

"Muito se escreve sobre o papel da internet na Primavera Árabe. Ele pode ser mais sutil, e mais impactante, do que parece."


"A intromissão do Ocidente, porémera vista como pior. Um mal a evitar. Nisso, todos parecem concordar. O mesmo Ocidente interveio na Líbia. Não houve invasão, mas o bombardeamento da OTAN foram fundamentais. Sem eles, kadafi ainda viveria tranquilo em Trípoli. As reclamações caíram no vazio, não parecem ter tido muito 'eco nas ruas'."

O 'pulo do gato' das manifestações do facebook está aí. É preciso ter 'eco nas ruas' cotidianamente e não só nos feriados nacionais. As pessoas precisam comentar, discutir as deias nas ruas e não em um grupo  que se chama #NASRUAS apenas - assim fica na internet e para a internet e só.

Sabe a noção de "todos-para-todos" de Pierre Lévy - pensador teórico da internet? - , então; com todos os movimentos criados na internet se cria a nossão de 'todos-povo', que aliás é uma classificação criada por mim agora. [ em 22/11/2011- Dennys Ramos Andrade]

Através dessa noção, com essa nova classificação o da internet penso ser possível classificar as mobilizaçõesdo Egito, que levaram à queda de osni Mubarak, e que justifica também a Primavera Árabe.

Como Pedro Doria cita "pela primeira vez desde que foi formada, em 1945, a Liga Árabe chegou à conclusão de que, pelo menos em público, tem que fazer o discurso da civilização. Há algo mudando nas terras do Islã. E a internet tem parte nesse processo" - mas não é o processo todo!

  Doria diz que a TV Árabe Al-Jazeera é a orientando deste processo, pois "seja em terras xiitas ou sunitas, hpa antenas parabólicasespalhadas por todo canto. Assistem aos canais a cabo do Ocidente: CNN, BBC", em que afirma ainda que "o noticiário deles é popularesco, porém politicamente ousado. Embora patrocinado por uma monarquia absolutista, a do Qatar, abraça uma pauta que com frequência questiona as outras ditaduras da região. Há um quê de demagogia por vezes, irresponsábilidade jornalística nuns momentos, mas inspiradora. E como inspira. A Al jazeera una omundo árabe numa conversa em comum. Não havia nada do tipo antes. Agora, o cidadão de uma ditadura vê os deoutra, nas ruas, pedindo mudanças. Não é à toa que inspira. E aí, entra a internet."

A internet, a TV a cabo, enfim, fizeram uma nova dialética árabe. "A rede completao processo. Ela permite que a classe média se exprima independente da opressão".

Para um revolução acontecer, segundo Pedro Paulo Cruz, não basta mobilizar a classe média. tem que mobilizaro "povão", que frequentemente não tem acesso à internete está nas ruas, que aliás, o #NASRUAS não alcança.

 
     

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sociedade Alternativa

O Ocupa Rio é uma sociedade alternativa porque é a realização do "sonho proletário" no Centro do Rio de Janeiro, e como tal, tem um presidente...

Todo caus tem uma ordem!

Lá não chega a ser um caus porque todos os membros estão conscientes do que estão fazendo. Existem pessoas que só estão lá por farra, mas estes não são ouvidos...

domingo, 20 de novembro de 2011

O acampamento

O acampamento do Ocupa Rio, no Centro do Rio de janeiro, na Praça Floriano Peixoto, na Cinelândia é um laboratório à ceu aberto.

Lá, no dia 17 de novembro de 2011 foi formado, ou melhor, exposto um conceito novo - inovador - pelo Fernando Filósofo, o saxofonista do local. Neste dia também teve uma aula de ecologia.




Antropológicamente falando...

Um conceito de antropologia:

“Assim, a sociedade pode ser vista como um atributo básico,
mas não exclusivo, da natureza humana: somos geneticamente predispostos à vida
social; a ontogênese somática e comportamental dos humanos depende da
interação com seus conspecíficos; a filogênese de nossa espécie é paralela ao
desenvolvimento da linguagem e do trabalho (da técnica), capacidades sociais
indispensáveis à satisfação das necessidades do organismo. Mas a sociedade
também pode ser vista como dimensão constitutiva e exclusiva da natureza
humana, definindo-se por seu caráter normativo: o comportamento humano tornase
agência social ao se fundar, não em regulações instintivas selecionadas pela
evolução, mas em regras de origem extra-somática historicamente sedimentadas.
A noção de ‘regra’, aqui, pode ser tomada em sentido moral e prescritivo-regulativo
(como no estrutural-funcionalismo) ou cognitivo e descritivo-constitutivo (como no
estruturalismo e na ‘antropologia simbólica’); apesar desta importante diferença,
em ambos os casos a ênfase nas regras exprime o caráter instituído dos princípios
da ação e da organização sociais.”

(Eduardo Viveiros de Castro)

sábado, 19 de novembro de 2011

Fazendo Arte: Uma Semana Cultural

Esta semana tive o prazer de participar de um ciclo de palestras na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) da Praia Vermelha, que foi o "Fazendo Arte - Desafios na Gestão Cultural" (http://www.fazendoarte.ufrj.br/), que e início pensei que fosse um evento que se realiza-se anualmente ou de 6 em 6 meses.

O evento foi realizado nos dias 16, 17 e 18 de novembro de 2011, e fui em todos os dias... Os palestrantes eram pessoas de alto gabarito, e todos muito motivados com a realização do evento, que no último dia descobr que era a primeira vez que a "Semana de Gestão Cultural" se realizava na Praia Vermelha, e que foi uma coisa organizada não por um núcleo de docentes específicos, como Ciências Sociais, Administração, ou qualquer outra disciplida de forma isolada, mas foi propicada pela convergência de ideias, de saberes...

O evento foi organizado por pessoas, alunos e profissionais, de Belas Artes, Comunicação, História da Are e outras disciplinas, que ao agregarem esforços obtiveram como resultado toda a Semana Cutural em si.

Logo na primeira palestra da Semana Cultural, teve como espectadores não apenas alunos, mas jornalistas, psicólogos, e outros profissionais diversos, os palestrantes Claudio D'Ipólito e Paulo Reis lnçaram o conceito de "Mulatice"; que foi definido como o multiculturalismo brasileiro, ou melhor dizendo: "o geitinho brasileiro". Por exemplo: O avião foi inventado por Santos Dumont, que se utilizou dos conhecimentos dos Irmão Wright, que segundo a Wikipedia "


   
O vôo do Flyer 1 é reconhecido na maioria dos países do mundo e pela Fédération Aéronautique Internationale como o primeiro de um aparelho voador controlado, mais pesado que o ar", porém,
"apesar do reconhecimento há polêmicas quanto a ser o vôo do Flyer 1 ser o primeiro controlado, principalmente em vista de outros engenhos, anteriores a ele - também foram controlados - não autopropelidos: a aeronave não se elevou ao ar por meios próprios, mas catapultado mecanicamente. Foi  com auxílio de equipamento de lançamento. O mesmo voo foi efetuado em condições de limitação do percurso, com a distância de vôo só alcançada em conformidade com a potência de lançamento da máquina auxiliar. O vôo não ocorreu na presença de testemunhas, não caracterizando portanto um evento com credibilidade pública, ao contrário do vôo do 14-Bis brasileiro"

À isso, essa capacidade de inventar, de inovar com base em algo já existente é que se deu o nome de "Mulatice", onde foi definido que todos ali eram mulatos pela simples condição de ser brasileiro, que é um povo formado de pessoas provenientes de vários países, não só de Portugal, como da África, Holanda,  dos países do Oriente Médio dentre outros no mundo.

Foi definido também que inovação, na Era do Conhecimento, assim como em todas as outras eras existentes, era produto do cérebro, da reflexão humana e não do Sociotécnico , e não da tecnologia pura e simples, e que para a inovação acontecer é preciso ter um capital de risco, que ao término do ciclo de palestras - da Semana Cultural -, pode ser definido como entusiasmo e motivação.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Genealogia da revolução

A Revolução dos Versos é a percepção de um novo momento literário no Brasil...

Este é um movimento que se realiza desde a virada do mlênio, com a valorização do estilo Biográfico no país, como oa biografias de Tim maia e Roberto carlos, por exemplo.

Este estilo foi rejeitado pelos modernistas de 1922 e por isso se configura numa revolução poética e literária! O Verso Livre voltou a ter importãncia, város saraus são realizados espontãneamente pelos quatro cantos do Brasil e também está configurada a valorização dos pensamentos dos poetas de antigamente.

No próximo dia 20 de novembro é o Dia da Consciência Negra aqui no Brasil, então, fiz uma homenagem à castro Alves, o poeta dos Escravos: Acredito que o pensamento de autores do passado ganha nova roupagem em Tempos Modernos, ou melhor, Tempos de Modernidade!


Nossa Opinião - O Globo

{Jornal O Globo - Nossa Opinião - 16 de novembro de 2011}

"O pressuposto de não ter ligação orgânica com o poder estabelecido dos cidadãos, tem guiado a atuação das ONG's sérias. Não poucas apresentam irretocável folha de serviços na luta contra a corrupção, na cobrança de políticas públicas que atendam a população".

"De organismos não governamentais, logo, desvinculadas de execuções orçamentárias oficiais entidades se transformamem vorazes canais de transfer~encia ilegal de dinheiro público para bolsos privados. De tal modo que o que seria uma condição em termos - o financiamento estatal de órgãos que, por princípio, deveriam guardar independência do braço financeiro do poder - acabou por se tornar, no lulopetismo  , veículo preferencial para a prática de "malfeitos" administrativos".  

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Volta e meia venho dando declarações políticas e apartidárias...

Venho definindo o PT como o partido nazista do Brasil também, porém, em conversa com um intelectual da sociedade cheguei à conclusão que ele não o é, ainda...

Nesta conversa foi falado que:

A Ditadura Militar foi um movimento fascista, de endurecimento e repressão à sociedade... Houve o fechamento!

No Brasil atual temos eleições, e que apesar que o Hitler ter sido eleito pelo povo, aqui no Brasil não o era ainda...

Temos uma eleição, o voto direto, temos liberdade de imprensa, libertade de expressão, liberdade de manifestação; porém, o governo faz o aparelhamento da máquina do Estado, mas que não se pode dizer que é uma prática Fascita ou Nazista, ainda...

Uma outra intelectual me disse que "todo partido que está no poder quer se manter no poder"...

Numa conversa com um amigo meu - ocantor Tuninho Tropical - ele me afirmou que era "macumbeiro". E perguntei a ele se este não era um termo pejorativo para designar a religiões afro-brasileiras, e ele disse que não.

Disse que a "macumba" é uma religião que veio com os negros capturados na África para serem vendidos com escravos aqui no Brasil. E disse ainda que a Umbnda não é bem vista na África porque é uma religião brasileira. Afirmou que as pessoas utilizavam a palavra "macumba" para designar todas as outras religiões afro-brasileiras.

_ É por isso que quando vejo alguma ação de cunho fascita a designo de "iniciativas nazistas". 

Perguntei se isso seria um a caminho dê... Resposta obtida: Não se pode dizer.

Confesso que exagerei um pouco ao designar o governo de Nazista, mas mesmo assim ficarei de olho - penso que há um viés autoritário dentro de cada ação que o governo faz, mas não se pode dizer isso "ainda"...

Resguardo...

Ontem estava eu conversando com um cético que disse que nazismo e fascismo eram doutrinas completamente opostas porque uma era de direita e ou de esquerda... Este cético completamente atordoado ainda disse que ele fez parte de “movimento” (o estudantil, no caso – no Pedro II). Contei a ele que definia tanto o nazismo quanto o fascismo como a mesma coisa e ele me veio com essa história.

Pois bem, ao verificar esta informação verifiquei que os dois movimentos são regimes totalitários de extrema direita. Cada um com sua história, mas que desencadearam o totalitarismo.

Segundo o site www.slideshare.net:

Fascismo:

o                                                “O Fascismo é uma ideologia de extrema direita e baseava-se em algumas ideias tais como: O Imperialismo ; o Nacionalismo ; o Autoritarismo ; o Totalitarismo ; o Culto da Personalidade; o Corporativismo; Ideologia oficial; Militarismo.”

Já o Nazismo...
1.                              
2.                              
o                                                O partido Nazi era um partido de extrema direita ,dirigido por Adolfo Hitler. O Nazismo era muito parecido com o Fascismo Italiano porem era mais extremado tanto na ideologia quanto na ação politica.

Porém os dois eram de extrema direita!

Já o site www.notapositiva.com afirma, em sua conclusão que:

  O "Nazismo" ou o "Nacional-socialismo" designa a política da ditadura que governou a Alemanha de 1933 a 1945, o "Terceiro Reich". O nazismo é frequentemente associado ao fascismo, embora os nazis dissessem praticar uma forma nacionalista e totalitária de socialismo (oposta ao socialismo internacional marxista).
O fascismo é uma doutrina totalitária de extrema-direita desenvolvida por Benito Mussolini na Itália, a partir de 1919, e durante seu governo (1922 – 1943 e 1943 – 1945). Fascismo deriva de fascio, nome de grupos políticos ou de militância que surgiram na Itália entre fins do século XIX e começo do século XX; mas também de fasces, que nos tempos do Império Romano era um símbolo dos magistrados: um machado cujo cabo era rodeado de varas, simbolizando o poder do Estado e a unidade do povo. Os fascistas italianos também ficaram conhecidos pela expressão camisas negras, em virtude do uniforme que utilizavam.
O primeiro surgiu como resultado da perda da Primeira Guerra Mundial, e o segundo também, pois não recebeu as compensações esperadas ou prometidas. A Monarquia Parlamentar, do rei Vitor Emanuel III  da Itália tolerava as crescentes manifestações dos setores populares do país... Como a crise socioeconômica italiana se tornou muito grave a partir do fim da guerra, acarretou no apavoramento das classes médias conservadoras  da burguesia italiana. Tanto Hitler como Mussoline criaram os seus partidos e deram o golpe de Estado.

A alta burguesia italiana e as classes médias conservadoras, mostravam-se apavoradas com a crescente movimentação social dos trabalhadores.

Como o PT se enquadra neste contexto?

O Partido dos Trabalhadores já é um partido de extrema direita... Atravessamos uma crise financeira, que fui o estopim dos dois movimentos citados. A Ditadura Militar brasileira foi motivada por motivos econômicos também, com a construção e a dívida gerada por Brasília. A dívida foi paga, mas e a ideologia? Será que ela anda retumbante pelo ar?

O povo se mobiliza. Espero que não descambe em um novo emdurecimento...


domingo, 13 de novembro de 2011

sábado, 12 de novembro de 2011

(trecho, Enquanto Houver saudade - Mário Lago)

Leitura do trecho de Enquanto Houver saudade - Mário Lago

Centenário Mário Lago


_ Viva Mário Lago!!!

A revolução se exercendo...


_ Viva a Revolução dos Versos! Viva a Sopinha de Versos...

Rio de Paz


No dia 9 de novembro houve a manifestação das vasouras, do Rio de Paz, que é o mesmo grupo que fez a manifestação das cruzes em Copacabana...

O idealizador do movimento havia estado lá, de manhã, aprontado tudo e depois foi para Brasília fazer a manfestação lá... Conversei com três integrantes do movimento, e uma delas é a Rosana da Fonseca Drummond que uma parente distante de Carlos Drummond de Andrade.
 Ela disse também que a mãe dela dizia que eles são parentes mais afastados ainda do Marechal Deodoro da Fonseca...

_ Legal, né!



Os membros do Rio de Paz explicaram que o movimento é apartidário, pois não tem vínculo com partido político nenhum. Que alías, os integrantes só participam porque conhecem o movimento e paricipam dele desde o início.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A Rosa do Povo

A Rosa do Povo...

É por isso que defendo uma ação poética e não política. A poesia não é ação; poesia é reação...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O problema é que o Estado só resolve as coisas quando algum jornalista, da televisão, morre. Isso porque a amplitude é muito grande!
Defendo uma ação poética porque a política não presta. Ir para as ruas e não ter nada o que dzer, e aproveitar as vassouras do movimento Rio de Paz - que é um movimento legal - e varrer o chão do Rio, de Brasília, de São paulo, seja aonde for não adianta nada!

Ontem estive conversando com os menbros do Rio de Paz e deixaram bem claro que se trata de um movimento de conscientização popular - de uma forma diferente para chamar a atenção da mídia - e que dá certo!

O "ruaceiros" dos NASRUAS, que não tem o que dizer, partem para a ação. pegam as vassouras do Rio de Paz e varrem as ruas... 

_ É, os garis de Brasília agradecem.

Agora Inês é morta

O carlos Lupi declarou que só sai à bala. Quando li isso no jornal de manhã fiquei intrigado, quase que indignado, e fiz uma poesia diate de tamanho disparate...

Ontem ele jáse desculpou e a Dilma já disse que a presidente - eleita pelo povo - é ela.

Salve salve a Democracia!!!

A poesia já foi feita ontem, dia 9 de novembro de 2011. Ele já se desculpou, mas isso não importa. Agora Inês é morta... 

Se o Lupi só sai á bala,                  (A Rosa do Povo)
Metraremos ele
              com poesia...       
Vamos dar um "looping" no governo.
Vamos partir o Congresso!
Se partido quer sair,
Sinta-se á vontade.                          (Dennys Andrade)
Se depitador quer ficar,
E só sai à bala,
Lhe daremos isto...        
Se rosas são lindas,
Armas são fogo;
Lhe daremos poesia, a rosa do povo...
SE a rosa do povo
É a poesia, e a poesia
É a a bala de prata:
_ Pou!

[Toda ação política terá uma reação poética - Dennys Andrade]

Varal revolucionário...

Este é um varal de poesia que fiz no IAPI da Penha. O movimentocomo um todo - a Revolução dos Versos - tem o apoio da franquia do CNA Olaria, que faz as impressõs das Sopinhas de Versos.

Essa é mais uma forma de divulgar a poesia... NO dia seguinte algumas Sopinhas de Versos ainda estavam lá, e as pessoas que caminham de manhã. às vezes, retiravam as poesias do varal para ler durante a caminhada.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Esquerda versus Direita

Eu achava que os movimentos de ocupação da USP eram esquerdistas, afinal, eles reivindicavam a saída da polícia do campus, mas ontem, no Facebook conversei com um dos alunos e acabei dizendo:


"O Movimento iria acabar mas alguna membros esquerdistas...?"


A pessoa apenas disse que a mídia expõe o que qre e que distorce a verdade! Comecei a refletir e penso que a ação da polícia no campus deve ser que nem as UPPs do Rio, que em primeira instãncia trazem proteção, pois expulsão os traficantes, mas junto com elas vem a imposição policial e quem sabe até as milícias...

Segundo o jornal O Globo do dia 7 de novembro,os estudantes da UnB, de Brasília, fazem um protesto com objetivos contrários. Reinvidicam a presença da polícia no campus!

"Reduto da esquerda e da disputa partidária, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de Brasília (UnB) mudou de mão e vive uma situação inéditadesde a redemocratizaçãodo país [1985]. A nova diretoria não quer saber de debates ideológicos. Foi eleita e tomou posse na última terça-feira com uma plataforma incomum no movimento estudantil: maior presença da Polícia Militar no campus, estímulo a parcerias público-privadas para financiar pesquisas e amplação do número de concessões para o funcionamento de lanchonetes e copiadoras."

O artigo diz ainda que "a vitória nas eleições é atribuída também à fragmentação da esquerda, que se dividiu em seis das oito chapas concorrentes. A UnB tem 24 mil estudantes de graduação, mas apenas 5,7 mil votam para o DCE". 

No artigo diz ainda...

"O reitor José geraldo de Sousa Júnior , que é ligado ao PT, já se reuniu com a nova diretoria e diz que a universidade conta com um posto da PM, que também faz rondas. As ações de segurança em um conselho comunitário, no qual o novo DCE terá acento. Sobre as posições ideológicas dos alunos, diz que isso é indiferente e quer ver como será na prática".

Direita ou Esquerda, escolha a sua...

É por isso que o Brasil precisa de poesia. O poesia não tem ideologias; tem impulsos reacionários, que podem serde situação ou oposição, mas tem que ser livre.

Maikovski tentou fazer uma poesia completamente partidária e se matou devido à pressão nazista da Alemanha de Hitler...

O poeta não deve ser partidário, mas sim "qual antena" (Monteiro Lobato), capitando e modulando as oscilações sociais da população...

Aristóletes dizia que o poeta está num patamar acima dos políticos, e que através das suas poesias orientavam a ação política dos eleitos para ocuparem os cargos temporarios. Eleitos pelo povo! Orientados pelo povo!

_ Poetas qual antena - essa é a mediação nessessária á nação!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Sopoesia



Viva a Sopoesia.

                            A Revolução dos Versos está se expandindo. Ela já está em Portugal, com certeza. Como? Através do You Tube 
( http://www.youtube.com/results?search_query=sopinhadeversos&aq=f  ). Eu faço a leitura das Sopinhas de Versos - a Sopoesia - na internet. O objetivo era alcançar outros estados brasileiros, mas está alcançando até outros paises.

Pois bem, as Sopinhas de Versos - o instrumento desta revolução literária - ganhou até um apelido que é Sopoesia. O apelidinho carinhoso surgiu durante uma conversa com o José Sepulveda, que o criador ou um dos criadores do grupo lusitano de poetas, o Poetas Poveiros (http://www.poetaspoveiros.blogspot.com/). 

Foi explicando a ele como tinha sido o sarau do dia 4 de novembro no Centro do Rio, que aliás foram dois. Um no Largo da Carioca e o outro na Cinelândia - foi legal!

Pelos vídeos se percebe que realmente as Sopinhas de Versos resultam, ou ocasionam, uma alteração no cotidiano corrido do Rio de Janeiro.

_ É uma ruptura!!!

Segundo um dos meus professores na faculdade, o André Felipe de Lima, isso é a alteridade... A alteridade é que causa a ruptura de uma revolução. Foi assim em todas as revoluções mundo à fora; na francesa, na russa... Na Primavera Árabe e também aqui no Brasil, com os movimentos do Facebook, por exemplo.

A ruptura das Sopinhas de Versos se deu em dezembro de 2010, e o próximo sarau, que será realizado no dia 2 de dezembro de 2011 - a primeira sexta-feira do mês - provavelmente será o último.

Pode a vir a ser a última vez por inanição mesmo! O projeto não tem patrocinadores... É uma coisa feita estritamnete por prazer, mas mesmo assim, precisa de algum patrocinador, se não esta fadado a acabar.

Porém, o viés literário, do Rio de Janeiro e de todo o Brasil também, já foi alterado. 

                                        Está alterado!

Em dezembro de 2011 o Sarau da Carioca completa um ano de vigência, de constância, de vivência e de convivência com a Sociedade, que sempre menospresou a poesia, e que agora, esta situação se alterou...

_ As pessoas nas ruas clamam por poesia!

Talvez o sarau acabe, mas acabará com consciência de que foi ele o responsável pela "volta da poesia como manifestação cultural da população". A poesia, agora, é citada até em programas de TV, e não são poucos...

                        Viva a Revolução dos Versos.

Participe dela também...

                                 faça uma poesia.


                                              Transforme a sua vida em Sopoesia!!!


Dennys Andrade

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Conversa entre jornalistas

Ao conversar com o jornalista Maurício Dias ao telefone cheguei á conclousão de que essa voracidade pela notícia, pelo fato e pelo novo deve ter seus limites...

Liguei para ele e ele argumentou que um tiroteio, qué já é uma coisa até corriqueira e normal no Rio de Janeiro, e que todo mundo sabe como é; todo mundo já viu um, ao menos uma vez pela TV!

E o repórter, na procura de cada vez ais notícias, se arrisca para levar informação ao seu público, seja em rádio, TV ou internet. Isso se sabe...

O que eu fiquei alarmado é que o colete à prova de balas, para os jornalistas, permitido pelo exército para civis é o que tem uma espeçora que não segura tiros de fuzil...

Os traficantes do Rio, atualmente, não utilizam mais o revólver 38, mas sim cada vez mais sofisticados fuzis... O o repórter, de todas as emissoras no Brasil, é obrigado a se proteger com os coletes permitidos por lei, que não seguram balas de fuzil!!!

Nesse aspecto, todos os repórteres do Brasil, na verdade, são heróis, que não tem peito de aço e que correm risco de vida todos os dias...

Jornalista, Dennys Andrade

Pescando poetas na rua...

Muitas pessoas ao saírem ou se encaminharem para a Estação da Carioca (metrô), ao verem o srau acontecendo param, olham e até participam.

O porque do Ocupa Rio

Revolução dos Versos em ação...

http://www.youtube.com/watch?v=3v2rcXP37Os

domingo, 6 de novembro de 2011

Segundo o Globo de 6 de novembro de 2011, a jornalista Miriam leitão declarou que "para qulquer pessoa que vai para as ruas protestar  - ou não - parece um acidente que quem escolheu entar no negócio bancário lucre na abundância e na crise, eternamente sem punição", que o compositor, autor do artigo 'E no Bahein, não vai nada' - Aldir blanc - acrescenta que é nessa hora que entra o algorítimo... O atista cita ainda que um amigo seu, o Fausto Wolf dizia sempre - corrupto são os assinos seriais, os genocidas.

Já o filósofo Jacob Pétry afirma que "A onda dos caminhos fáceis apoiados no pensamento positivo e coisas como lei da atração revelam, em pouco tempo, sua fragilidade, apesar de atrair tanta gente", que ele afirma que estabelecidos dessa forma os conceitos têm dois caminhos a prosseguir: o primeiro é o de soluções impulsivas, superficiais e simples - como no caso dos movimentos organizados no Facebook, que têm uma aparição rápida na TV e pronto.

O outrocaminho é o caminho da durabilidade, da permanência, que é mais difícil de ser conquistado e mais desafiador também - essas duas vertentes são utilizadas para explicar o sucesso de algo ou alguém. Este conceitos são comodistas, pois 'o primeiro nos aniquila pelo seu determinismo' e o segundo por um 'positivismo irrealista'. Pétry cita, por exemplo o livro "O Segredo" que representa a linha do pensamento positivo, onde comer não engorda, o que engorda é o pensamento em se engordar!

"Ou seja: a falta de vontade de fazer o sacrifício de uma dieta e exercícios não é problema, o problema é o pensamento."

Pensamento não é ação! Pensamento, em última análise, é abstração, que através de uma ação coerente com o que se foi pensado, se chega a algum lugar.

Dennys Andrade

Entrevista com Estrela


José Manuel Estrela é dono da Livraria Camões, que fica no Largo da Carioca. Esta entrevista foi feita no dia 4 de novembro de 2011, um dia antes do Dia Nacional da Cultura no Brasil.

A entrevista foi feita depois que saí da Cinelãndia e ter feito o sarau com o pessoal do Ocupa Rio.

Literatura de Cordel

Este trecho que colocarei faz parte do Cordel - da literatura de cordel intitulada "Tales de Mileto - vida e obra", do autor Gonçalo Ferreira da Silva.

Não a resposta, a pergunta
Trouxe nobres resultados
porque despertou nas mentes                         (Gonçalo Ferreira da Silva)
dos grandes iniciados
enigmas do universo
nunca antes revelados.

Anaxímenes e outros
seguidores importantes
Anaximandro, Heróclito
da sabedoriaamantes
passaram a meditar como
nunca tinham feito antes.

Alcançou a indagação
dimensão universal
em dois mil e tantos anos
há ela sido final
motivo de interminável
luta inteectual.

A respostas, no entanto
à indagação proposta
foi razoável, mas hoje
a humanidade aposta
que a pergunta foi mais
importante que a resposta.

Mobilizou o interesse
de homens inteligentes
e de novos cientistas
na região  florescente
como os citados acima
e mais outros emergentes,

Pode-se dizer que Tales
deu o tom definitivo
aos tempos subsequentes
pois foi ele decisivo
ao por nas páginas futuras
o seu pensamento vivo.

No exato instante em que
este poema é escrito
nas minhas cogitações
pergunto enquanto reflito
em que região secreta
tales está no infinito?

Os seus discípulos ilustres
entre os quais eu citaria
o brilhante Anaximandro
e Pitágoras que seria
o próprio criador da
palavra filosófia.

Tales foi considerado
pela genialidade
o canal mais importante
do saber da humanidade
e o primeiro entre os sete
dos gênios da antiguidade

Seiscentos e vinte quatro
antes de Cristo nasceu
em Mileto e em quinhentos
e quarenta e seis morreu
o primeiro cientista
que a Grécia conheceu.

Estuda o homem d Cosmo
a momento inicial,
a ciência, no entanto,
não pode revelar qual
será na realidade
nosso destino final. 

Uma vez em Brasília

http://www.youtube.com/watch?v=VvOmSlIgz5Q&feature=feedrec_grec_index

_ Isso é a Revolução dos Versos!

A mobilização está em todos os cantos do país... Uma vez em Brasília, uma vez em São paulo, uma vez no Rio, uma vez em todo país...

Será que eles ocorrem,                                       (trecho, Brasília)
Essas pessoas com torsos de aço
Cotovelos alado e olhos perdidos
À espera das massas
Que poderia dar-lhes expressão,
Essas pessoas super-humanas!
E meu bebê de um prego
Conduzido, impulsionado dentro                        (Sylvia Plath)
Ele grita em sua gordura,
Ossos, cheirando às distâncias.
E eu, quase extinta,
Estes três dentes de corte
no meu polegar
E a estrela,
A história antiga.
{Era conhecida por ser uma exímia desenhista. Com traços finos e de estilo extremamente realista, Sylvia representou com doçura lugares, objetos e pessoas – O Globo 26/10/2011}   

®Revolução dos Versos                                                                                                                                      Dennys Andrade


Na pista eu me encontro com ovelhas e vagões,
Terra vermelha, o sangue materno.
Ó, o que você vai comer                         (trecho, Brasília)
Pessoas como os raios de luz, deixe
Estes
Espelhos seguros, não resgatados         (Sylvia Plath)
Pela aniquilação da pomba,
Da glória
O poder, a glória.
{“Um das grandes poetas do século XX vem à tona (...) autora americana internacionalmente conhecida por seu estilo confessional, sua luta contra a depressão, seu suicídio trágico e por ter sido a primeira poeta a levar um prêmio Pilitzer póstumo (em 1982) – O Globo 26/10/2011}   
®Revolução dos Versos                                                                                                                                      Dennys Andrade

Insatisfação

O movimento Ocupa Rio, pelo que percebi, é um movimento contra o capital sim, mas com um viés diferente dos outros que acontecem pelo mundo.

No que percebi quando estive lá é que muitos realmente estão lá para protestar contra o Capital Financeiro, e assim, construir as bases de uma nova Sociedade, que é o que estão fazendo!

Muitos estudantes passam o dia lá e dormem em casa, mas isso não é apenas conveniência, é colaboracionismo com a causa. O acampamento do Ocupa Rio é praticamente uma nova Sociedade, a 'sociedade proletária' da qual Marx havia falado... Lá todos se ajudam mutuamente, sem nenhuma imposição - para fazer parte basta querer estar lá.

Pelo que percebi os manifestantes não têm reinvidicações políticas e não levantam bandeira política nenhuma, apenas um sentimento -mostram insatisfação com o status quo social e buscam fazer, assim, uma nova sociedade mais humana.

Comentei com um dos participantes do movimento que o acampamento parecia com um ideal marxista de Sociedade Proletária, mas a pessoa disse que a movimentação não tinha específicamente nenhuma base teórica, mas que existia um descontentamento social por traz.

Disse que cada uma das pessoas ali tinham objetivos diferentes: comentei com a pessoa a ideia a Revolução dos Versos, que é pregar poesia nas ruas da cidade, e que a revolução já era um fato, pois as pessoas nas ruas me cobram as Sopinhas de Versos e ele afirmou que a insatisfação com o Capital é geral - depois disso é que fizemos o sarau.

Dennys Andrade
______________________________________________________

O Ocupy Wall Stret visa a baixa dos juros americano, e que acarretaria consequências por todo o mundo... O mundo é globalizado!

O movimento paulista - Ocupe Sampa -, cujos estudantes paulistas ocuparam até a reitoria da USP tem como objetivo a LIBERDADE, pois é uma mobilização contra a repressão policial no campus. Lugar de polícia não é na universidade!

... porém, como já foi mostrado no filme Tropa de Elite, é na convivência dos alunos universitários das diversas faculdades brasilieras que o tráfico se exerce, e todo mundo sabe disso.

_ Vai quem quer!!!

Relato: Eu estudei na Estácio de Sá do Rio Comprido, no Rio, em um campus que fica na frente da Comunidade do Turano, e que sempre haviam policiais em suas dependências. Às vezes a polícia invadia o local e entrava pela faculdade mesmo...

Não estou defendendo a permanência da polícia em faculdade nenhuma! Se não houvessem policiais lá provavelmente àquela menina não teria sido baleada, pois não haveria o porquê de haver tiroteio na instituição; e isso acontece em todas, sem excessão!

A mídia também filtra o que mostra. A mídia orienta o pensamento do telespectador de seus jornais: a informação depende de qual canal se está assistindo no momento! A situação da USP tem que ser mais debatida...

sábado, 5 de novembro de 2011

A banca do Olivá

É na banca do livreiro Francisco Olivá que está se manifestando a mudança, a Revolução dos Versos...

Viva a revolução você também!


Folclore

O verso é uma coisa tão abstrata que é o início de todas as outras artes e manifestações artisticas e sociais...

O jornalismo Nelson Motta comprova este fato no artigo"Música, tecnologia e bananas" do jornal O Globo do dia 4 de novembro de 2011 - o dia do sarau da carioca (a primeira sexta-feira do mês!):

"Já vai longe o tempo em que a música popular ambicionava, e tinha, uma certa transcedência. Quando marcava e comentava momentos históricos e sociais importantes, era a trilha sonora de um mundo em transformação. Na era digital tudo mudou.A música se balizou, está em toda parte, a todo momento, acessível a todos."

E a situação é igual à todas as manifestações artísticas. A internet divulga bem as artes, mas raramente a multiplica... Temos todos que transcender a internet - o bios midiático - e trazer para o real a manifestação artística vigente na NET.

_ A arte que nasce a internet e não alcança o mundo real, se torna folclore de internautas...

  

Pinguela...

Olha o pote                    [Pinguela (2)]
         a pipa
         a pinga                  (Flávio nascimeto)
         o pinguço
         a Pinpinella.                                     [Poeta marginal]
BALANÇA A PINGUELA...!
O pinto pia
O pato pula
A pia pinga                                (1994)
O pingo Ploft...
               na panela
               no pinico
               na tigela.
SACODE A PINGUESA...!
A jia gema
O gelo gela
O fogo queima
                arde
                       pela.
Corre um frio
                um arrepio
                              um calafrio
           na espinhela.
TIRA A MÃO
               DESSA PINGUELA!
A revolução se faz e                                 (Consciência das Ruas) 
preenche os espaços vazios da sociedade.
A perdição é gritante!
Todos se ultrajam, se trajam,
mascaram, gritam, clamam por algo,
e a mídia não os prestigiam como
se almeja realmente.
Sites são criados e a informação
é passada, aos poucos...
E assim poucos se tornam muitos,                  (Dennys Andrade)
que reclamam e não sabem o que fazer.
Vão às ruas e não sabem o que dizer.
Levantam vassouras, limpam as ruas,
mas e aí? (...)
O viés revolucionário, se torna reacionário
e nada se faz.
Um ministro cai e
se vangloriam.
A pressão popular aumenta,
a pressão da mídia aperta
e a poesia das ruas se faz. 

Um Organização Social

A organização social do grupo de pessoas, que são formados pripritariamente por estudantes universitários, de cursos variados é semelhante a uma Sociedade Socialista, pois todos se ajudam e ninguém quis pegar a liderança do movimento, e todos emitem as suas opiniões dizendo "essa é minha opinião".

Alguns estudantes não estão de fato acampados, mas passam o dia lá. Muitos não qiseram me darentrevistas porque os seus pais não sabiam que estavam lá.

É uma sociedade alternativa!

Aceitam pessoas de todos os credos, ideologias e convicções. Um dos participantes disse que muitas pessoas que lá estavam erammendigos que não tinham nada para fazer e estavam lá.

Mas como em todo caus existe uma ordem, eles elegeram, ou denominaram, ou atribuíram a função de presidente à um senhor que penso ter sido o primeiro a se mobilizar.

Depois do Sarau da Carioca, realizado no Largo da Carioca, que começou ao meio-dia e 40 e durou até duas e meia da tarde - pois ontem (dia 4 de novembro) o sarau encheu de participantes que saiam da Estação da Carioca ou estavam de passagem e retiravam, nem que fosse uma Sopinha de Versos para ler em voz alta...

Pois bem, depois do sarau fui andando para a Praça da Cinelândia e encontrei o acampamento!

Muitos participantes vão para casa e voltam no dia seguinte: comodidade... Mas acabei o Sarau da Carioca e caminhei para lá.

Como eu tinha muitas Sopinhas de Versos cortadas e dobradas, eu guardei um pouco delas em uma sacola plástica dentro da mochila. Estava eu no meio dos manifestantes da Cinelândia - que é um movimento colaborativo com o outro, de pessoa para pessoa - e verifiquei que inha algunas versinhos dobrados ainda na mochila, então fali com um participante que estava mascarado, com quem estava marcando de voltar em um outro dia para realizar o sarau, e disse que dava para fazer um sarau até agora se quisesse...

Ele pegou um megafone e chamou todos para o sarau dizendo: "Sarau! Sarau! vai ter sarau..."




As pessoas chegaram, coloquei a cesta em cima de uma mesa de madeira e começamos. 

Umas quatro e meia da tarde tive que ir embora e o "presidente" e perguntou:

_ Você começou o sarau e agora vai embora?
_ É.. Mas eu vou deixar as Sopinhas de Versos aí.

Deixei os versinhos lá e todos adoraram a iniciativa de se fazer a divulgação de poesia desta maneira, em Sopinhas de Versos, em tiras de papel...
A Revolução dos Versos  chega e se estabiliza no Centro da cidade.

Mobilização nas ruas

O povo se encontra "érdido", mas sabe que alguma ciosa está errada...                 [érdido: Sem saber o que fazer, para onde ir]

Ontem estive na mobilização Ocupa Rio na Cinelândia. Foi terminar o Sarau da Carioca e eu fui para lá. Pelo que pude perceber o movimento é colaboracionista sim, mas é um colaboracionismo que existe entre os acampados do local.

Quando eu cheguei lá pedi para falar com um representante e já fui recebendo a resposta de que não havia representantes, pois não havia lideranças. Argumentei que "mesmo no caus existe uma ordem" e perguntei qual o objetivo da ocupação. Disse que se era um movimento colaboracionista. era colaboracionista à quê? (...) É colaboracionista ao Ocupy Wall Street?(...)
Disse que havia conversado com uma ex-professora minha e ela era disse que esse era um ovimento contra o Capital Financeiro, e perguntei - seria isso?

Recebo a resposta de que "pode ser", que na verdade cada um dos acampados têm um objetivo diferente.

Conversei com um estudante de Sociologia e outro de Belas Artes, e quando perguntei se o movimento tinha alguma coisa haver com a mobilização de São Paulo que estavam se manifestando para retirar a polícia do campus, recebi a resposta de forma seca: "Lugar de polícia não é na universidade!"

Quando perguntei se a manifestação se baseava em alguma ideologia, como o marxismo, pois o movimento tinha até uma biblioteca formada através de doações, me responderam que não.

O estudante de Sociologia disse que estavam ali para se manifestar - para se posicionar - contra o Sistema Capitalista. Perguntei se tinha algum viés Socialista e disseram que não!

Afirmei que o que estava acontecendo era na verdade era a realização do ideal proletário, onde todos se ajudam, onde não há lideranças definidas, em fim... Percebi que todos estavam insafisfeitos com o sistema, e que não era o sistema da democracia,  mas sim o sitema econômico.

Ninguém sabe ao certo o que quer, mas todos querem a mudança...
               ... uma alteração do status quo de tudo.

Essa mudança é a Revolução dos Versos:

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A Mobilização Cultural

Segundo Ana de Hollanda - Ministério da Cultura - em artigo publicado no Globo do dia 4 de novembro "chegou o momento de promover uma virada decisiva em nossa agenda cultural. Debate oportuno, sobretudo, porque celebramos neste 5 de novembro o Dia Nacional da Cultura. Momento de consolidar conquistas anteriores. mas principalmente ir lém disso, para encarar um desafio urgente. O desafio de dar sustentabilidade à alta criatividade brasileira."

É, hoje é o dia!  Como será o amanhã? Depende simplesmente do que se fizer hoje...

Hoje é o dia do Sarau da Carioca, que é um movimento poético do Rio de Janeiro, que visa divulgar a poesia como manifestação cultural da população, e para isso utiliza as Sopinhas de Versos.

As Sopinhas de Versos são o instrumento da Revolução dos Versos, revolução esta que se tornou tão urgente que até a ministra da Cultura a reivindica, mas como esta revolução é uma revolução de poesia, que está surgindo de baixo para cima, e que vem se exercendo desde dezembro de 2010 no Rio de Janeiro continuamente, e como a poesia não recebe a atenção devida, os politicos se encontram perdidos...

A poesia está de volta à tona!!! Todos sabem, mas ninguém se mobiliza. Então, como poeta, faço a minha parte, que é a distribuição de Sopinhas de Versos para as pessoas nas ruas gratuitamente... 

... e assim a revolução acontece!

A prova de que ela está acontecendo é que a representante do MInistério da Cultura diz: "Todas as nossas ações, de agora em diante, devem convergir nesta direção."

Ningué percebeu ainda que o que o povo clama nas ruas é a volta da POESIA.

Aliás, é esse cotidiano poético pelo qual o Brasil está atravessando é que possibilitou a organização do Facebook... Cotidiano poético sim! Alguns clamam por democracia, outros clamam por derrubar certos ministros, assim como clamam também por outras coisas. Cada um tem sua reinvidicação... todas tem suas razões!

Só que o mais importante é que isso representa o retorno da poesia como manifestação de massa,  da população, e uma vez desencadeada está revolução não tem mais com pará-la.

A Sopinha de Versos é a mudança que vem de baixo, que o Mliton Santos fala no filme.



quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O que é Poesia?

Poesia é o instrumento da Revolução dos Versos...

Numa visão abrangente poesia é a vida. É o acordar, o piscar de olhos, o esovar os dentes, o tomar o café.

Uma definição de poesia:
"Como as plantas que arrasta a correnteza, a valsa nos levou nos giros seus e amamos juntos" (Castro Alves, trecho, O "Adeus de Tereza).

_ A poesia é a iniciatia de fazer alguma coisa! É uma atiude!!!

Até para se ir para as ruas para levantar vassouras à esmo precisa de poesia. Alíás, o movimento das vassouras na praia foi motivado por poesia!

Poesia é reação! Poesia é solução de uma situação...

Poesia pode ser até mesmo o motivo de uma bebedeira, pois, até para se tomar um porre é preciso de poesia. É impossível ser bêbado sem o mínimo de poesia, que o motiva à bebedeira, que é o motivo do porre!

Fumar um cigarro, acenter um charruto: tudo isso é poesia...

Nada é possível sem poesia!

A primeira manifestação artística da Humanidade foi a Música, que foi documentada por Platão na Teoria das Espirais... Segundo Platão em cima de cada planeta do universos existe uma espiral e em cima dessa espiral tem uma sereia que emite uma nota só e de acordo com a posição de cada uma é que se cria a melodia.

Platão demostrou a teoria com uma ripa de madeira e um fio rígido esticado em cima dela, e de acordo com a posição em que se pressionavam o fio era emitido um som diferente, e assim ele criou a primeira Teoria Musical da Humanidade, mas até para ele pensar isso foi preciso de poesia...

Poesia é o pensamento lógico - "Penso logo existo."

Todo aluno de faculdade que tem que pensar em uma Monografia é poeta também!

O problema é a ideologia, que desvirtua o pensamento... Foi por isso que o Maiakovisk - poeta que viveu no Estado nazista -, se viu tão oprimido por Hitler, escreveu a poesia "O Balaço" e deu um tiro na cabeça.

A ideologia aprisiona; qualquer ideologia... Seja para o bem ou para o mau! Se a ideologia for política é pior ainda!!!!!

Por isso defendo um movimento poético-social... A única ideologia possível é a da Expressão Cultural.

É impressionante como as pessoas nas ruas estão carentes de poesia, que quando recebem uma Sopinha de Versos gratuita, em primeiro lugar estranham, e depois de consumi-las - degustá-las - se sentem tão agradecidas com a mensagem das poesias que muitos querem me pagar, mas eu não aceito dinheiro algum...

É isso que está ocasionando a volta da poesia no Rio de Janeiro!!!

É a Revlução dos Versos aflorando...

Dennys Andrade